Ivorá na busca pelo bem estar animal

A Administração de Ivorá, através do prefeito Ademar Binotto, possui uma preocupação muito grande com relação ao bem estar dos animais domésticos.

Recentemente foi constatado e, até mesmo, registrado Boletim de Ocorrência (BO), na Polícia Civil (PC), casos de envenenamento de cães no Município.

Para o chefe do Executivo ivorense,  maus tratos e abandono de animais deve ter um fim. “Nosso Município é pequeno e já encontramos problemas, precisamos estar atentos a isso e conscientizar nossa população sobre a importância da Posse Responsável; da Castração, para evitar grandes ninhadas, que dificilmente encontrarão um dono; a adoção consciente, em que se tira os animais do abandono e maus tratos e lhe dá uma nova oportunidade e também a punição para quem comete crimes de maus tratos”, destaca o prefeito, acrescentando que será organizado, através dos agentes comunitários de Saúde (ACS), um levantamento do número de animais domésticos em Ivorá – cães e gatos – para posteriormente,  ser realizada uma Campanha de Castração.

O prefeito e sua esposa, Maria Medianeira Bozi Binotto, demonstram seu amor aos animais, apresentando os quatro cães adotados: Lola, Ralf, Toquinho e Bidu.

“Não podemos esquecer que a grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como seus animais são tratados’ e, desta maneira, cuidar mais deles para que possamos tornar o nosso Município um lugar muito melhor para se viver”, finaliza o prefeito.

POSSE RESPONSÁVEL - Muitas pessoas acabam adquirindo um animalzinho por impulso, sem levar em consideração alguns fatores, extremamente, importantes para tomar esta decisão. Antes de optar pela companhia de um cão ou gato ou qualquer outro animal doméstico, é necessário estar atento às seguintes informações:

- Características do animal, tais como: Tamanho quando adulto (no caso de adquirir um filhote) para adequação do espaço físico;

- Características comportamentais: ativos, calmos, carentes, brincalhões. Este tipo de informação torna-se importante para adequar o comportamento do animal à rotina diária do proprietário;

- Custos de vacinação e tratamentos de saúde em casos de enfermidades. Os animais podem ser vítimas de doenças brandas de fácil tratamento a doenças complexas, as quais podem ter um custo de tratamento elevado e maior tempo de recuperação do animal, exigindo muita disponibilidade, paciência e carinho por parte do cuidador.

- Custo mensal com alimentação de boa qualidade, banhos, produtos de higiene, medicamentos (em casos de administração de medicação continuada);

- Tempo disponível para interagir com o animal e lhe dar atenção; Aceitação de todos os membros da família com a vinda de um animal para casa.

- Divergências entre os familiares podem causar uma situação muito estressante, tanto para humanos como para os animais. E os animais são os mais prejudicados;

- Tempo de vida do animal: cães e gatos podem viver mais de 15 anos, portanto, deve-se ter em mente que ele precisará de toda atenção, carinho e cuidados durante muitos anos.

IMPORTÂNCIA DA CASTRAÇÃO - A superpopulação de cães e gatos abandonados nas ruas é um problema mundial. Estima-se que 75% da população de cães no mundo esteja nas ruas. A única maneira eficaz de alterar esta situação é a castração dos animais. E um proprietário responsável tem o dever de impedir a reprodução descontrolada de seu animal.

Segundo a WSPA, organização mundial de proteção animal, uma cadela em seis anos de vida reprodutiva pode gerar 100 descendentes, enquanto que uma gata em dois anos pode gerar 200 descendentes.

A castração é um método cirúrgico. É um procedimento muito seguro quando realizado por um médico veterinário experiente. O pós-operatório exige observação do animal, até completa cicatrização e remoção dos pontos. Nas fêmeas, o ideal é que a cirurgia seja feita antes do primeiro cio e nos machos até os 10 meses, no entanto, animais adultos também devem ser castrados.

MAUS TRATOS - Abandonar, espancar, golpear, mutilar e envenenar;

-  Manter preso permanentemente em correntes;

-  Manter em locais pequenos e anti-higiênico;

-  Não abrigar do sol, da chuva e do frio;

-  Deixar sem ventilação ou luz solar;

- Não dar água e comida diariamente;

-  Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido;

-  Obrigar a trabalho excessivo ou superior a sua força;

-  Capturar animais silvestres;

-  Utilizar animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse;

-  Promover violência como rinhas de galo, farra-do-boi.

COMO DENUNCIAR – Certifique-se que a denúncia é verdadeira. Falsa denúncia é crime conforme artigo 340 do Código Penal Brasileiro;

Tendo certeza que a denúncia procede, tente enquadrar o “crime” em uma das leis de crimes ambientais;

- Neste momento, você pode elaborar uma carta explicando a infração ao próprio infrator e dando um prazo para que a situação seja regularizada;

- Se for situação flagrante ou emergência chame o 190.


LEI DE CRIMES AMBIENTAIS - 9605/98 - Artigo 32 - “Praticar ato de abuso ou maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. Pena: detenção de 3 meses a 1 ano e multa.”

TELEFONES:  
– IBAMA – Linha Verde: 0800 61 80 80;

– Disque Meio Ambiente: 0800 11 35 60;

– Corpo de Bombeiro: 193;

– Polícia Militar: 190;

– Ministério da Justiça: www.mj.gov.br.

Mais fotos

Veja abaixo como entrar em contato conosco

Digite o código acima para validação *

Endereço / Como chegar

Rua Garibaldi, 1098
Ivorá/RS
Bairro Centro
CEP 98160-000


Fale Conosco

Fone.: (55) 3267-1100
E-mail: contato@ivora.rs.gov.br